Flávio Dino Capacita mais de 3000 Policiais em 99 Cursos

Em 2015 foram realizados 23 cursos de capacitação para policiais militares, além dos Cursos de Formação de Oficiais (CFO) e Soldados (CFSD).

Em 2015 foram realizados 23 cursos de capacitação para policiais militares.
além dos Cursos de Formação de Oficiais (CFO) e Soldados (CFSD).
Os reforços de tropa e do reaparelhamento do sistema de segurança pública no Maranhão,
o governo Flávio Dino investiu na qualificação dos policiais em 2015. Como parte do estímulo ao
aprendizado e a preparação constante para progressão na carreira militar, a PMMA capacitou mais
de três mil policiais em 2015, em 99 cursos, ministrados em São Luís e os oferecidos em outros estados
e países.
De acordo com o diretor de Ensino da Polícia Militar do Maranhão, coronel Roberto dos Santos Silva, o Governo do Maranhão tem desenvolvido uma política sólida de qualificação de militares e incentivado a cultura da atualização profissional. A proposta assegura serviços cada vez mais precisos no atendimento à população. “Com as capacitações, o policial militar presta um serviço de melhor qualidade à sociedade bem como denota a preocupação do Governo do Maranhão em bem formar os policiais militares para que sejam destaque em qualquer campo do conhecimento em segurança pública que se propuserem a atuar”, explicou o coronel Roberto Silva.
Em São Luís, durante o ano passado, foram realizados 23 cursos de capacitação para policiais militares, além dos Cursos de Formação de Oficiais (CFO) e Soldados (CFSD). Instruções como de Tiro Tático Policial, Mecânica e Manutenção de Armamentos e cursos de Licitação, Contratos Administrativos e Formação de Pregoeiros foram algumas das temáticas ministradas aos policiais em São Luís.
Em outros estados, foram firmadas parcerias com polícias militares, que compartilham conhecimento entre si a partir da abertura de vagas destinadas a militares de outros estados. Cursos abertos em todo o país receberam policiais maranhenses em capacitações de inteligência, operações e ações táticas especiais, policiamento comunitário, urbano e montado, dentre outros. A participação dos policiais do Maranhão em atividades de qualificação em outros estados permite maior integração e a ampliação do leque de especializações do trabalho.
Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Piauí, Ceará e Bahia receberam policiais para o treinamento em 2015. O tenente Marcelo Serpa retornou ao Comando de Policiamento Especializado (CPE) após concluir o Curso de Ações Táticas Especiais (Cate) no Piauí. Lá, dentre outras técnicas, ele participou de aulas preparatórias para situações de risco à vida e grave perturbação da ordem pública, como resgate de reféns, rebeliões e motins em estabelecimentos prisionais, combate ao roubo de bancos e ao narcotráfico, por exemplo.
Ele comentou que a formação aperfeiçoa o nível profissional na carreira como policial, mas também traz mérito à Polícia do Estado. “O curso agrega assim, não só a patente, mas um exemplo para a unidade de operações especiais de São Luís como um profissional que faz a sua parte. Uma base de Operações Especiais precisa dessa mão de obra qualificada, treinada para atuar na área”, ressaltou o tenente Serpa.
Outras parcerias também recorrentes são estabelecidas com o Ministério da Justiça, com a Universidade Federal do Maranhão (Ufma), com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e com demais órgãos de inteligência. No exterior, a Universidade de Lisboa e o Instituto Politécnico de Coimbra também municiam militares maranhenses. Três policiais participam de formações mais específicas em Portugal e nos Estados Unidos nas áreas de Educação para Saúde, Gestão Pública e Ciências Empresariais e no curso Swat Cati.

Em andamento

Segundo o coronel Roberto, a preparação de policiais na área de combate a roubos em bancos e a ação criminosa no interior do estado também foi intensificada com o segundo curso de Operações de Sobrevivência em Área Rural (Cosar).
Nesta segunda-feira (11), a turma será concluída e os policiais capacitados – que cumpriram processo seletivo rigoroso – terão novos conhecimentos em disciplinas de sobrevivência, armamento e tiro com armas de grosso calibre, defesa pessoal e inteligência. Outros 411 policiais iniciaram no final de dezembro o Curso Especial de Formação de Sargentos. A primeira etapa contempla o ensino à distância e a segunda etapa, presencial, trará aulas teóricas e práticas com ênfase no comando.
Em fevereiro, instrutores do Ministério da Justiça virão ao Maranhão para promover a Instrução de Nivelamento de Conhecimento para Grandes Eventos. Entre os dias 22 e 27 do mês, a PMMA, em parceria com a Força Nacional, deve formar 160 policiais que podem trabalhar nos jogos olímpicos e paralímpicos. O curso é destinado a praças e uma nova turma, apenas para oficiais, será aberta posteriormente.
Para este ano, estão planejados cursos de Formação de Oficiais, em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema); de Aperfeiçoamento de Oficiais, em parceria com instituições militares de outros estados, como o de Formação de Cabos, de Aperfeiçoamento de Sargentos, de Habilitação de Oficiais, de pregão e licitação e de Formação de Soldados.

Fonte:http://www.ma.gov.br/

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo