Supremo Tribunal pode proibir as vaquejadas em todo o País

A vaquejada, considerada prática esportiva dos vaqueiros nordestinos está na berlinda e pode ser proibida no país, assim como foi a “farra do boi” em Santa Catarina.

É que o Supremo Tribunal Federal vai analisar este ano uma lei do Estado do Ceará que tipifica a vaquejada como um esporte. Lá houve manifestações em contrário e por isso mesmo houve recurso popular contra a lei. O recurso foi parar no STF.
A matéria deve ser analisada ainda no primeiro semestre deste novo ano. Se por acaso o Supremo entender que a lei é inconstitucional a vaquejada deverá ser proibida, o que frustrará uma legião de admiradores dessa competição que, para muitos, é pura diversão e lazer, enquanto para outros se trata de puro maus tratos aos animais.
Sobre isso, o colunista global Ancelmo Góis escreveu em seu blog. Veja a nota do jornal O Globo:
Rabo torcido da vaca  – Nem só de Lava-Jato e impeachment vive o STF, claro. A pauta, este ano, é grande e diversificada. Vai decidir, por exemplo, a obrigatoriedade do governo de fornecer medicamentos não autorizados pela Anvisa ou o uso pelos governadores do dinheiro de depósitos judiciais, que foi a salvação da lavoura para alguns estados, como o Rio.

Segue… O STF vai continuar o julgamento de uma lei do Ceará que trata a “vaquejada como prática desportiva e cultural”. Trata-se, na verdade, de um espetáculo de maus-tratos aos animais. O vaqueiro torce o rabo do bicho até que ele caia com as quatro patas para cima.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo