A Tv cidade de Zé Doca, e a entrevista que parou Zé Doca.


O burburinho dava conta das resenhas “sagradas de todo o dia” na mesa dos restaurantes e bares, ao som de garrafas se abrindo... tisssssssss. Nas casas o som das colheres raspando pratos e panelas era quase ensurdecedor. Quando num instante todos os olhares se levantaram buscando a televisão mais próxima, tudo ficou silêncio ao som de uma urna eletrônica finalizando o voto (a vinheta da TV Cidade de eleições 2016). Quando entrou a imagem de um novo apresentador onde antes era Geovanne Tavares dizendo. (volta logo Geovanne!!!) e sentado na outra cadeira estava Zé Costa. Não demorou para que Zé Costa começasse a falar, aquele momento a TV CIDADE deveria estar registrando a maior audiência de sua história. Todos os pré-candidatos que foram, contaram com tamanha audiência, já que a população parece estar, como nunca, preocupada em conhecer melhor seus possíveis candidatos.
Zé Costa falou, falou muito, as vezes até demais... Porém falou bonito. Muita gente “sentiu firmeza”. Muita gente tomou sua decisão e outros ficaram numa dúvida maior ainda. O que aconteceu foi que quase unânime, Zé Doca parou na frente da televisão. De adversários a correligionários e até de quem não gosta de política.           Zé Costa realmente falou bem, não contou meia conversa, não fugiu de nenhuma pergunta. Foi questionado de como fazer o que estava prometendo em um certo momento, e respondeu claramente como seria possível colocar em prática.
Essa eleição de 2016 vai ser mesmo diferente, não apenas pela mudança na lei, mas porque pela primeira vez em Zé Doca temos duas emissoras de TV para dar a maior cobertura que já tivemos de uma eleição. Além disso temos o WhatsApp que promete ser o campo de batalhas virtuais mais usado (já está sendo, mais vai se intensificar). Imagina em agosto quando começar a propaganda gratuita na TV?.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo