a3b14766-037e-4923-b234-683038257274O Governo do Maranhão realizou, na cidade de Zé Doca, o sexto seminário, de uma série de 18 consultas regionais, que recolherão, na sociedade civil, propostas para estruturar o Plano Estadual de Educação Ambiental do Maranhão (PEEA-MA). O encontro foi organizado na quinta-feira (7) pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais e reuniu representantes dos 18 municípios que compõe a regional do Alto Turí/Gurupi.
No seminário foram abordados temas como a criação e apoio às escolas sustentáveis e a educação ambiental como apoio a conservação dos recursos hídricos, voltada aos resíduos sólidos, como apoio a gestão de unidades de conservação e como apoio às políticas de redução e combate ao desmatamento e queimadas.

b87e0979-8196-47bd-aa9a-ab4f2003c1bd
46bf03c0-d6d0-4e6b-ad9e-84df954a11abO resultado das ações vai assegurar a implementação de todas as linhas da Política Estadual de Educação Ambiental, por meio de futuros programas e projetos de educação ambiental, que influenciarão todas as políticas ambientais do estado.
Participaram do encontro, representantes de vários municípios, lideranças de sindicatos, associações de moradores, trabalhadores rurais, além de representantes da sociedade civil organizada.
A Prefeitura de Zé Doca por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e do Departamento de fiscalização Ambiental, participou nessa quarta-feira (06), no Auditório do  IFMA-Zé Doca, do sexto Seminário  Regional de Estruturação do Plano Estadual de Educação Ambiental (PEEA-MA),   promovido pelo Governo do Maranhão, por meio da SEMA- (Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais) e SEDUC- (Secretaria de Educação do Estado),  Com a participação de representantes dos 18 Municípios que  compõe a  Regional de zé Doca.


1
“Estamos percorrendo as regionais com o propósito de estruturar o Plano Estadual de Educação Ambiental, que é o principal instrumento para resolver as principais problemáticas do Município, pois é nosso propósito solucioná-las”. “Comentou a superintendente Paula”. Informou também que tem recebido muitas reclamações de queimadas, falta de técnicos e fiscalização nos municípios, há também denúncias sobre poluição de água e falta de conservação dos rios.
O encontro teve a finalidade de ouvir as opiniões e propostas da sociedade civil organizada, sobre como conduzir as políticas governamentais para a área de Educação Ambiental no Estado do Maranhão, para assegurar a implementação de todas as linhas da Política Estadual de Educação Ambiental nas ações futuras do Governo do Estado.


2“Está sobre minha responsabilidade como palestrante desse seminário, instruir sobre os mecanismos de elaboração do Plano Estadual de Educação Ambiental no Maranhão, a forma de participação dos representantes dos seguimentos sociais, as cinco linhas prioritárias, que é o conteúdo mínimo para a estruturação do plano”. Enfatizou Thânia Maria –Técnica Ambiental
A coordenação do encontro fez o alinhamento dos temas e dividiu os grupos de participantes em cinco eixos fundamentais da Educação Ambiental: Criação e apoio às Escolas Sustentáveis; Educação Ambiental como apoio a conservação dos recursos hídricos; Educação Ambiental voltada aos resíduos sólidos, onde se discute o Plano Estadual de Resíduos Sólidos ( PERS); Educação Ambiental como apoio a gestão de Unidades de Conservação. Procura-se enfocar o Sistema Estadual de Unidades de Conservação, e a Educação ambiental como apoio às políticas de redução e combate ao desmatamento e queimadas, onde se procura adequar as estratégias com os eixos do Plano de Ação Para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas.

“É desafiante trabalhar o Meio Ambiente no Maranhão, por decorrência da falta de investimento e  planejamento, como o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, Saneamento Básico, Mobilidade Urbana. Hoje no Município nós trabalhamos fiscalizando alguns empreendimentos que desenvolvem atividades poluidoras ou de baixo impacto poluidor, onde assumimos a responsabilidade de orientá-los sobre os riscos da poluição, e como os mesmos devem trabalhar para contribuir com o desenvolvimento sustentável”. Enfatizou David Rodrigues Chefe do Departamento de Fiscalização Ambiental  da Prefeitura de Zé Doca.
No encerramento, os representantes de cada grupo de trabalho, apresentou uma série de propostas que vão subsidiar o Plano Estadual de Educação Ambiental, que deve ser consolidado e discutido democraticamente para embasar as políticas e ações integradas entre a sociedade e poder público.