Conta de energia mais cara? Pode ser fuga de energia. Saiba o que fazer.

Problemas no isolamento das fiações elétricas de equipamentos e da residência podem causar as chamadas “fugas de energia”.
Conta mais cara? Pode ser fuga de energia
Na situação em que nosso país se encontra, economizar é a palavra da vez. Além de medidas para economizar energia, como por exemplo, tirar os equipamentos da tomada quando não estiverem sendo utilizados, é importante sempre fazer inspeções nas instalações elétricas da casa para que não ocorra a “fuga de energia”.
Mas afinal, que fuga é essa? São problemas no isolamento das fiações e conexões da residência e de aparelhos elétricos que fazem com que seu consumo fique alto e no fim do mês acabe pagando caro por uma energia que se perdeu no meio do caminho e foi desperdiçada.
Esse desperdício de energia, que é causado pela fuga da corrente elétrica, pode ser resultado de uma conexão mal feita pelo eletricista; por fiações velhas ou mais finas, que são instaladas para poucos eletrodomésticos. Outro fator que contribui para “fuga de energia” são as fiações antigas de geladeiras, fogões elétricos, microondas, etc.
De acordo com a Resolução Normativa da Agência Nacional Energia Elétrica (ANEEL) nº 414/2010, a responsabilidade da Distribuidora de operar e manter o sistema elétrico vai até o encontro com a rede residencial ou comercial do cliente, ou seja, até o medidor de energia. Já, do medidor para dentro da casa, o consumidor é o responsável pela estrutura de energia elétrica.
Desta forma, a detecção desse problema é de inteira responsabilidade do cliente, já que ocorre nas instalações internas da residência. É importante lembrar que o regulamento citado também atribui como um dos deveres do consumidor de manter a adequação técnica e a segurança das instalações elétricas de sua unidade consumidora, de acordo com as normas oficiais brasileiras.
                            
                                Foto 01- Medidor Digital                   Foto 02- Medidor Analógico
1º- Desligue todos os aparelhos eletroeletrônicos da tomada e apague todas as luzes da residência;
2º- Verifique o comportamento do seu medidor:
Medidor Analógico: Espere 10 minutos e verifique se o disco continua girando, caso sim, existe uma fuga de energia. (Foto 02)
Medidor Digital: verifique se a luz vermelha acima da palavra “ligado” continua acessa ou piscando no display e se o último número subiu, caso sim, é sinal de fuga de energia. (foto 01)
Contrate um eletricista habilitado para fazer os reparos na sua instalação com urgência, já que a fuga de corrente pode, além de encarecer o valor da sua conta em um percentual que pode corresponder à metade do valor total da fatura, oferecer risco de choque elétrico aos moradores.
Dicas
É importante que o consumidor contrate um eletricista habilitado para fazer revisão nas instalações elétricas da casa, pelo menos, a cada cinco anos. Também é importante comprar fios compatíveis com a quantidade e a potência dos eletrodomésticos que há na sua residência, pois fiações finas demais em aparelhos como, por exemplo, o chuveiro elétrico, além de causar fuga de energia, podem ocasionar até mesmo incêndio e acidente com risco de morte.
Sempre se lembrar de não utilizar emendas nas instalações elétricas da casa, pois causam o mesmo problema que as fiações expostas, a energia se perde no caminho e ao tentar utilizar um aparelho eletrônico ou até mesmo ligar uma lâmpada, será preciso mais energia e, consequentemente, você pagará por uma energia não utilizada. Tais emendas e fiações irregulares podem causar curto circuito podendo queimar os eletroeletrônicos e gerar situação de risco.
Sempre troque as lâmpadas fluorescentes queimadas, pois mesmo não funcionando, o reator que é usado para acendê-las continua funcionando e gastando uma quantidade pequena, mas considerável para o desperdício de energia e aumento no valor da conta.

Assessoria de Imprensa da Cemar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo