Invasores são retirados sob ordem judicial da área da Torre da radio Alvorada em Zé Doca

Mais de 50 pessoas tiveram que desocupar hoje 09/06 uma área pertencente à Radio Alvorada onde no mesmo local se encontra instalada a torre da mesma, no centro da cidade, batizado de vila Costa pelos integrantes dos invasores. A ordem para a desocupação se deu por volta das 9h da manhã, por oficiais de justiça acompanhados por policiais militares. Os invasores tiveram meia hora para tirar seus pertences e foram autorizados a voltar e desfazer os barracos. algumas das pessoas disseram que vão retornar e que tentariam incitar os outros moradores a resistir à reintegração de posse.


Desde a primeira  semana do mês de maio o grupo iniciou a invasão, Conforme a contagem da nossa equipe havia aproximadamente 12 barracos casas de madeira, palha e lona construídas no local, que fica na área ao redor da torre.
Grande parte das pessoas que tinham barracos construídos pernoitava nas moradias, mesmo sem energia elétrica, Muitos deixaram de ficar em casa para passar a noite vigiando e investiram o que tinham para construir as barracas. Alguns disseram não ter para onde ir com os filhos.
Os moradores entrevistados pelo nosso site se mostraram surpresos com a operação de despejo.
O representante, da radio considerou que a operação ocorreu de forma pacífica. Ele explicou que a presença da PM foi importante para que o mandado fosse cumprido com segurança. Segundo a assessoria de comunicação, na data da ocupação da área, O diretor da radio constantino neto fez vários apelos para que o grupo desocupasse espontaneamente. Como o pedido não foi atendido, o problema foi solucionado por ordem juducial.                                                                                 A assessoria disse que na área será feito um novo cercado e terá vigias diurno na ara reintegrada.
PM destacou 8 homens para cumprir mandado
Cerca de 10 policiais foram deslocados para garantir o cumprimento da decisão judicial. A partir daí as pessoas entenderam que a determinação judicial tinha que ser cumprida e que a PM não veio para brigar ou bater em ninguém, nem quebrar nada. Apenas fazer valer a lei. 




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo