Deputado Fábio Braga fala sobre a regulamentação da Vaquejada no Estado do Maranhão

Fabio Braga na tribuna da AL
O deputado Fábio Braga (SD) foi à tribuna da Assembleia Legislativa, na terça-feira (11), para falar da questão da regulamentação da Vaquejada - em pauta no Supremo Tribunal Federal - que, ano após ano, tem sido transmitida de pai para filho nos estados nordestinos.

Em seu pronunciamento, o deputado Fábio Braga observou que a Vaquejada é uma tradição cultural, que envolve uma atividade recreativa - competitiva, com características de esporte no Nordeste brasileiro, que evoluiu, ao longo dos anos, e ganhou uma proporção gigantesca em todo o Brasil.


O parlamentar destacou a questão do parque de Vaquejada, onde um grande número de investimentos é feito. Como exemplo, pode-se citar desde lojas para a compra de ração para os animais, até a parte de recreação para os visitantes.  

Segundo o deputado, a Vaquejada, como esporte e tradição cultural, é suscetível a modificações e pode ser financiada pelo poder público em parceria com a iniciativa privada.  

Fábio Braga entende que, além das questões cultural e financeira, a Vaquejada é uma tradição, que deve ser incentivada pelo legislador, por ser de extrema importância para as comunidades, especialmente as nordestinas.

                          VAQUEIRO PROFISSIONAL

Na avaliação de Fábio Braga, determinadas práticas devem ser observadas, melhoradas e regulamentadas. “A sanidade dos animais e a conservação de uma boa prática esportiva passa, também, pela vontade e pelo empenho do competidor de melhorar a disputa”, disse.

Fábio Braga comentou que, de maneira alguma, viu a vontade dos competidores em retroagir, mas em melhorar, cada vez mais, a vaquejada, tornando-a segura para quem assiste, para quem pratica e para os animais que estão na pista.

Ao defender a Vaquejada, o deputado Fábio Braga declarou que a regulamentação de tal prática é indispensável, pois não se pode, de maneira alguma, extinguir uma tradição, de um só golpe, haja vista a manifestação cultural ser consagrada em todo o Brasil, especialmente no Nordeste.  

Concluindo, Fábio Braga lembrou que o vaqueiro tem a profissão regulamentada por lei e a Vaquejada, hoje, serve de motivo para festas tradicionais em vários municípios. “Em Vargem Grande tem um Santo Vaqueiro: São Raimundo Nonato dos Mulundus”.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo