Selvageria: Criança de um ano é espancada até a morte pelo monstro chamado padastro que já está preso

Polícia
Infelizmente estamos tendo que conviver com casos de monstruosidades, todos os dias é noticiado através da imprensa casos bárbaros de estrupo, assassinatos, homicídios,  latrocínios e tudo acontecendo as vezes a luz do dia, onde quem impera muitas vezes, é a impunidade.
Fotos: Blog do minard
      Mais um caso bárbaro, choca a sociedade de Balsas-MA, como se não bastasse tanta violência com adultos, as agressões partiram para as inocentes e indefesas, o caso envolve uma criança de pouco mais um ano de idade, que foi identificada como Ana Beatriz de Oliveira, a criança veio a falecer nesta segunda-feira (6), logo após ter sido socorrida e dado entrada em um hospital na cidade de Balsas-MA, para onde foi conduzida por uma equipe do Samu da cidade de São Raimundo das Mangabeiras. 

Segundo falsa declaração feita pelo seu padastro, supostamente a menina teria sido vítima de uma queda na casa onde residia, localizada no bairro São José, conforme alegou o monstro denominado como padastro, que tem com nome, Wellison Sousa da Silva, de 20 anos de idade.

Mas a história mal contada teve um novo desfecho, sendo examinada em um diagnóstico ainda precoce, a equipe de socorristas do Samu desconfiaram de uma suposta mentira, devido as lesões que estavam espalhadas pelo corpo de Ana Beatriz e imediatamente acionaram a polícia. Segundo os médicos, a criança apresentava sinais de espancamento, e estava com arranhões e lesões que afastaria todas as hipóteses de ter sido provocadas por queda.

O monstro Wellison, que se dizia padrasto, estava sozinho com a criança. graça a ação rápida da polícia, o assassino foi preso, e autuado em flagrante por homicídio, e sua prisão foi efetuada no momento em que a polícia chegou. 

O delegado de Polícia Civil de São Raimundo das Mangabeiras, Perikles Lima, está à frente do caso e aguarda a conclusão do exame cadavérico de Ana Beatriz que deve confirmar a violência praticada pelo padrasto.

O agora principal acusado, não confessou o crime e manteve a versão de que a criança caiu da cama, mas de acordo com o delegado Perikles houve contradições nas declarações feitas à polícia, e o interrogatório deverá continuar, espera-se que o padastro confesse o crime como aconteceu.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo