Com Portal da Transparência de "fachada", gestão municipal de Araguanã segue rumo a lanterna no Ranking de Transparência do MPF

De acordo com as últimas coordenadas elaboradas pelo Ministério Público Federal em sua segunda edição do projeto Ranking Nacional da Transparência, patrocinado pela Câmara de Combate à Corrupção do MPF, TRANSPARÊNCIA não parece ser o forte da gestão Valmir Amorim em Araguanã. Informações importantes e de grande relevância que serviriam para comprovar à comunidade como estão sendo empregados os gastos públicos, estão sendo ignoradas. A maior prova dessa deficiência é caracterizada pelo próprio Portal da Transparência do município. Em termos de comparação, a atual gestão municipal progrediu em alguns itens elevando sua nota de 0,20 para 0,80 em um período de avaliação de um ano. Mas para aplacar a euforia dos aliados do atual prefeito, basta analisar o contexto geral da avaliação elaborada pelo Ministério Público Federal, nela o índice varia de 0,00 a 10 ou seja a transparência da atual gestão do município, de acordo com o MPF ainda continua estagnada. Quem acessa o Portal da Transparência do município (http://transparencia.araguana.ma.gov.br/) na tentativa de obter informações sobre as principais despesas e uso de verbas termina frustrado com a consulta. Para parafrasear a situação atual vivida por boa parte dos municípios da região, há um ditado que diz "quem não deve não teme". Enquanto o acesso continua sendo de fachada, vereadores e cidadãos comuns da cidade se veem reféns da falta de informações.
                               Posição e nota de Araguanã em Ranking divulgado pelo 
                       Ministério Público Federal relativo aos municípios maranhenses

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo