Corte de árvores divide opiniões dos moradores: Prefeitura corta mais de 70 árvores em avenidas de Zé Doca


Zé Doca vive um momento de grande "crescimento" Ops, Desmatamento, especialmente na Avenida Stanley Fortes Batista. Ocorre que essas são regiões de grande importância ecológica para o futuro da cidade. O desmatamento, nessas áreas, tem consequências sérias no clima da Cidade, na qualidade dor ar e diminuição do calor.

Na semana em que o Site Naamos.com.br denunciou a derrubada de árvores na região do Cemitério, a prefeitura sinalizou para uma nova ação, desta vez em outros trechos da cidade. especialmente na avenida Stanley Fortes Batista, a mesma já derrubou mais de 70 árvores.

9 árvores cortadas em sequência
Acho que a prática atual é fazer a derrubada total da vegetação em todo a avenida. pois o poder público quer eliminar todo e qualquer vestígio das arvores da avenida. O resultado é trágico: toda a biodiversidade desaparece.

Duas medidas simples poderiam reduzir os impactos ambientais do desmatamento urbano. A primeira é que deveríamos fazer uma campanha educativa com os e proprietários de lotes com florestas. Isso não apenas beneficiaria a fauna, que se alimenta dessas espécies, como reduziria custos de paisagismo, traria o conforto das sombras das árvores e a beleza de nossas espécies nativas.

É hora da sociedade civil se mobilizar para fortalecer a consciência ambiental . Talvez seja uma boa ocasião para um movimento de proteção às ultimas árvores da região urbana. Será ainda possível resgatar o sonho de reconstruir os banhos de igarapé como parte essencial da história, cultura e qualidade de vida em Zé Doca.

Provavelmente precisamos de uma ação conjunta dos órgãos ambientais para que possamos inibir de forma eficiente os crimes ambientais que, hoje, observamos.

É a oportunidade dos proprietários valorizarem a riqueza desperdiçada ao “limparem” seus terrenos para construir. Acaso isso possa ser estimulado pelas emissoras de televisão, rádio e jornais da cidade, mostrando soluções e bons exemplos. Os programas podem incluir uma seção sobre “boas práticas” para o crescimento de Zé Doca. Como crescer e, ao mesmo tempo, conservar a qualidade ambiental.

É possível pensar também em recuperar as árvores e florestas em áreas onde o desmatamento foi feito. Já existem técnicas disponíveis para a restauração ecológica de áreas degradadas. Isso é uma boa oportunidade para jovens universitários, que em breve entrarão no mercado de trabalho.

Ainda há tempo. A cidade, os sauins-de-coleira, nossos filhos e netos agradecerão. Melhor: os proprietários economizarão dinheiro e ganharão o frescor da sombra das árvores. Vale a pena mudar!

















Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo