Depois que o governador Flávio Dino esteve na Folha de São Paulo, Maranhão passou a ser visto com otimismo

Depois que o governador Flávio Dino almoçou com os Frias, donos do jornal Folha de São Paulo, para expandir seu projeto de ser candidato à presidência da República, o Maranhão passou a ser visto sob outro olhar pelo jornal paulista. Neste sentido, a jornalista Maria Cristina Frias, autora da coluna Mercado Aberto já emplacou a primeira matéria positiva. Não se sabe ao certo, mas geralmente essas publicações custam os olhos da cara. Confira abaixo:
Porto do Itaqui, no Maranhão, receberá R$ 1,3 bilhão em aportes

O Porto do Itaqui, em São Luís (MA), terá aportes de cerca de R$ 1,3 bilhão nos próximos dois anos, estima a Emap, empresa estatal de administração portuária vinculada ao governo do Maranhão.
A maioria (75%) dos investimentos será da iniciativa privada, que gerencia cinco terminais no porto.
A parte de combustíveis, com operações da Raízen, Ipiranga, Ultracargo, Granel Química e Transpetro, terá R$ 400 milhões, diz Ted Lago, presidente da Emap.
O terminal de fertilizantes, a ser leiloado, vai receber R$ 300 milhões, e o de celulose, R$ 230 milhões.
Além das unidades privadas, também haverá reformas de modernização no geral, ampliação de docas e novos radares, que somam cerca de R$ 300 milhões -para essas obras, vai haver licitações.
Entre as novidades, está a construção de uma pera ferroviária —estrutura no formado da fruta, para embarques e desembarques de carga.
O porto é conectado a três ferrovias (Transnordestina, Carajás e Norte-Sul).
“A ideia é aumentar a capacidade e estabelecer o porto como referência para as regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil”, afirma Lago.
Há planos para que o Itaqui passe a ser usado para exportação de carnes processadas com origem nessas regiões. Deverão ser investidos R$ 30 milhões em equipamentos de refrigeração.
A empresa portuária quer servir aos produtores bovinos que pretendem exportar para os Estados Unidos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo