Roberto Rocha, Lobão e João Alberto deram as costas para a educação do estado e dos municípios


João Alberto, Edson Lobão, ambos do PMDB, além de Roberto Rocha do PSB, nenhum dos três senadores maranhenses foram visto nesta terça-feira (25) em Brasília na luta para solucionar a problemática do corte de R$ 224 milhões de recursos no mês de abril na Educação no Maranhão. Dinheiro esse referente à devolução de repasses adiantados em dezembro de 2016 ao estado e aos municípios.

Durante toda a manhã, a maior parte da bancada federal junto com a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) partiram para cima do governo Temer no sentido de buscar meios para edição de uma nova Medida Provisória parcelando o pagamento dos recursos referentes ao ajuste do Fundeb de 2016.
A Portaria nº 565, de 20 abril de 2017 publicada no Diário Oficial da União, estabelece o corte milionário. Dos R$ 224 milhões, R$ 47 milhões saíram da educação estadual e R$ 177 milhões da educação de todos os 217 municípios maranhenses.
Após a pressão dos deputados federais e da Famem, foi garantido junto ao Ministério da Educação o parcelamento referentes à devolução de repasses adiantados no final do ano passado, o que na prática, diminuirá os impactos financeiros causados principalmente as prefeituras.

E os três senadores? Esses não deram ‘as caras’…

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo