Flávio Dino segue sem empecilhos e dono da sua própria reeleição

Faltando pouco mais de um ano e cinco meses para as próximas eleições, o governador Flávio Dino (PC do B) caminha sem empecilhos e dono absoluto da sua reeleição.

Dino, além de estar sentado na máquina forte chamada Palácio dos Leões, possui grupo político robusto, definido e que só tende a crescer, o que, além de lhe garantir mais quatro anos, pode lhe proporcionar vitórias significativas na eleição para o Senado e no pleito proporcional para os cargos de deputados estadual e federal.

Até o momento, não há nenhum movimento político que possa concretamente atrapalhar a renovação do mandato do comunista em 2018.

E para isso, Dino conta com a ajuda substancial do grupo que hoje lhe faz oposição.

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) mostra-se fragilizada e sem o gás necessário para enfrentar a dura batalha que é uma campanha ao governo do estado.

Além disso, Roseana divide suas atenções com as diversas ações que responde perante a Justiça.

Dentro do grupo Sarney, até o momento, não há nenhum integrante que bata no peito e fale abertamente e publicamente que iria para a disputa com Flávio Dino em substituição a Roseana, que parece muito mais inclinada a tentar carimbar uma das duas vagas para o Senado ou até um mandato de deputada estadual ou federal.

Em outra ponta, aparece o senador Roberto Rocha (PSB), eleito, em 2014, juntamente com Dino.

Rocha faz, hoje, oposição declarada ao governador e mantém uma postura de pré-candidato ao governo.

No entanto, ele enfrenta problemas partidários. O senador garante que tem o apoio da executiva nacional do seu partido. Porém, o PSB maranhense é fechado com a reeleição do comunista.

Para tentar viabilizar seu projeto, Rocha teria que migrar para outra sigla, o que é perfeitamente possível.

Mas o senador também tem sérias dificuldades para aglutinar em torno de si um grupo político forte que dê sustentação a sua possível candidatura.

Em uma outra extremidade do tabuleiro político, está a ex-prefeita de Lago da Pedra e presidente regional do PTN, Maura Jorge.

Simpática e atuante, Maura é, inclusive, a única até o momento que afirma ser pré-candidata a governadora.

Ocorre que a ex-deputada estadual também tem grupo político reduzido, cujas atenções ainda tem que ser divididas com o deputado federal Aluísio Mendes, que buscará a reeleição.

É desta forma que está, atualmente, o jogo político rumo a eleição de 2018.

Com Flávio Dino ganhando fácil e caminhando da mesma forma para mais quatro anos como governador.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo