Justiça determina novas eleições em duas cidades do Maranhão

Osmar Santos e Rodrigo Botelho foram cassados sob a acusação de compra de votos.
Em Lago do Junco e São Raimundo das Mangabeiras, prefeitos e vice-prefeitos foram cassados acusados de compra de votos no pleito de 2016. No município de Dom Pedro, clima continua de indefinição. 

A Justiça Eleitoral cassou, na última quarta-feira (14), os mandatos dos prefeitos das cidades de Lago do Junco e São Raimundo das Mangabeiras, Osmar dos Santos (PP) e Rodrigo Botelho (PC do B), respectivamente.

As decisões, emitidas pelos juízes Marcelo Farias (74ª Zona Eleitoral) e Lyanne Brasil (34ª ZE), alcançaram os vice-prefeitos dos municípios, Enoc Rodrigues e Luiz Júnior, que também tiveram os mandatos cassados.

Os quatro políticos são acusados de compra de votos nas eleições do ano passado.

Além da cassação dos mandatos, os magistrados determinaram a realização de novas eleições nas duas cidades.

Ambos os casos cabem recursos e deverão ter desdobramentos em instâncias superiores, tais como o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Osmar dos Santos foi reeleito em 2016. A ele e ao seu vice Enoc Rodrigues também foi imputada pelo juiz Marcelo Farias inelegibilidade por um período de oito anos.

Já o comunista Rodrigo Botelho foi eleito, ano passado, para o seu primeiro mandato.

Dom Pedro sem definição – Já em Dom Pedro, a morosidade da Justiça ainda faz com que os moradores vivam um clima de indefinição.

Na cidade, o imbróglio envolve os candidatos Alexandre Costa (PSC) e Hernando Macedo (PC do B) — este último ex-prefeito.

Costa, que obteve maioria nas urnas, teve a candidatura indeferida pelo TSE e, por conta disso, seus votos foram anulados.

Até o momento, o Poder Judiciário ainda não se pronunciou sobre o caso e o município, desde janeiro, é administrado pela presidente da Câmara Municipal, vereadora Rosa Nogueira (PSDC).




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo