Consumo de tilápia cultivada pode estar associada a problemas de saúde



Talvez não seja tão saudável quanto alguns acreditam

O consumo de peixe é uma das principais recomendações para quem precisa adotar uma dieta mais saudável.

Com a redução da oferta de espécies nativas, uma das alternativas para manter os mercados abastecidos com o produto é o cultivo.

Peixes e outros frutos do mar são cultivados em criadouros em diversas partes do mundo. Entre os peixes mais populares, está a tilápia.

Barato e de sabor suave, esse peixe, infelizmente, pode desencadear problemas de saúde.

O consumo de tilápia de cativeiro despertou a discussão acadêmica entre médicos e cientistas do mundo todo, mas ainda não se chegou a nenhuma conclusão comprovada. Os mais críticos apontam que o consumo frequente desse peixe pode desencadear diversos problemas de saúde, como pode ver na lista a seguir.
Problemas citados como possíveis consequências do consumo de tilápia:
Artrite;
Doenças do coração;
Asma;
Aumento das chances de desenvolver câncer;
Doenças metabólicas;
Inflamações diversas no corpo.

O que gera essa suspeita? Nos criadouros, geralmente, os peixes são alimentados com carne de outros animais, como frango, pato e porco.

Também integram a dieta os resíduos desses animais, o que potencializa o risco de doenças. Ficou comprovado, ainda, que os ácidos graxo e ômega-3 disponibilizados pelos peixes de cativeiro são de menor qualidade.

Os peixes de cativeiro também têm menor quantidade de proteína e isso pode causar inflamações para quem consome sua carne.

O risco é maior para o consumo de peixe cultivado porque as áreas usadas para cativeiro têm maior concentração de PVC. O produto também está associado ao aumento de doenças como asma e alergias.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo