Lei do 'toque de recolher' causa polêmica em Zé Doca

Parte da lei que fala sobre horários
Bares e restaurantes fecham as portas às 22h. Comerciantes reclamam que estão tendo prejuízos com novo horário.

Uma lei em Zé Doca (MA) está causando polêmica. Desde da última quarta feira, bares e restaurantes precisam fechar as portas às 22h durante a semana e nos fins de semana também. Os comerciantes da cidade alegam que estão tendo prejuízos com a nova regra. Mas se de um lado muitos moradores não gostaram nada da medida, de outro, algumas pessoas acreditam que a lei pode fazer a violência diminuir na cidade.

A medida existe desde anos atras, mas só começou a ser cobrada essa semana pela prefeitura e pela policia militar, o horário máximo para bares e restaurantes é até às dez horas da noite. Já na sexta, no sábado e em véspera de feriado, até a uma da manhã. Carnaval , bailes em clubes e outros eventos devem ter autorização da prefeitura para que possam ultrapassar esses horários. A fiscalização é feita pela polícia Militar, A prefeitura fez até uma cartilha com as orientações e quem não cumprir a lei será notificado.

Polêmica

Na primeira semana da lei, todos os planos da Cristiane deram errado. Ela conta que a festa onde estava mal começou e teve que acabar, mas o pior foi não poder sair pra fazer um lanche com os amigos na sexta feira, porque já tinha passado das 22h, a saída foi ir ao posto de gasolina onde o mesmo é aberto 24 horas e tem como fazer uma boquinha por lá. 

Já no Boteco da Ivone o professor Marcos ficou a ver navios pois a policia chegou e mandou fechar o bar onde o mesmo se encontrava com os amigos. 

"Plena férias escolares, pra sentar na mesa de um restaurante para comer com meus filhos, e eu não pude. Não tive esse direito. Me senti violada", conta Luana.

Comerciantes reclamam de prejuízos com novo horário
Assim como Edleuza da sorvebom dona Ivone do boteco disseram, muita gente não gostou nada da nova regra. "Às vezes a gente quer juntar uma turminha de amigos, quer ficar até tarde e não tem como mais".
Muitos comerciantes também reclamam que a medida está afetando o bolso de quem precisa trabalhar à noite. O Bar do Carlão na vila do BEC, por exemplo, viu o movimento despencar nos últimos dias. Antes da lei, ele não tinha hora pra fechar, ficava aberto ate a clientela ir embora.

"De segunda pra cá, a gente não está vendendo nada. Ontem mesmo eu fechei aqui dez horas da noite e não fiz nada. Fui embora pra casa com R$ 68 no bolso", reclama um dono de bar.

O dono de uma pizzaria na vila do BEC, diz que já vinha se adaptando a lei e explica aos clientes sobre a mudança no horário. "O que acontece hoje é que 22h a gente fecha o portão mesmo, ou antes, e vamos avisando aos clientes estamos encerrando a cozinha, a parte de pizza, pra fazerem os últimos pedidos",

Mais paz?
Mas existe a parte da população que acredita que a medida vai ajudar a trazer mais tranquilidade pra cidade, que tem cerca de 56 mil habitantes. "Realmente estava sem ordem, com pouca fiscalização, muita bagunça, e a gente que mora [aqui]", disse Matheus Teixeira.

"Essa necessidade de mudança da lei, na verdade, tem que passar pela Câmara de Vereadores. Aí são os vereadores que vão alterar essa lei, que acho muito pouco provável, e  para que seja regulamentada conforme a necessidade atual da lei. Por enquanto [vai ser mantida] a lei que está."

O assessor de comunicação da prefeitura de Zé Doca foi procurado mais não obtivemos respostas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo