Marcelo Odebrecht entrega 43 e-mails relativos à ação do sítio de Atibaia

Segundo defesa, mensagens entregues a Moro reforçam o que Marcelo disse na delação sobre a relação da Odebrecht com o ex-presidente Lula.

Teve movimentação no processo sobre o sítio de Atibaia envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os 43 e-mails, trocados entre 2008 e 2013, foram entregues na tarde desta quarta-feira (28) pela defesa de Marcelo Odebrecht ao juiz Sérgio Moro. As mensagens estavam no computador pessoal do ex-presidente da Odebrecht.

De acordo com os advogados, Marcelo só teve acesso a esse conteúdo depois que passou a cumprir prisão domiciliar, em dezembro. Por isso, os advogados dizem que os e-mails foram encaminhados apenas agora.
Segundo a defesa, as mensagens reforçam o que Marcelo disse na delação premiada sobre a relação da Odebrecht com o ex-presidente Lula.

Num e-mail entregue pela defesa de 21 de junho de 2011, Marcelo Odebrecht diz para um ex-diretor da empresa:

“Quando mencionar ao amigo de BJ que o acerto do evento foi com Italiano/Amigo de Meu Pai, e não com PT, importante não mencionar nada sobre minha conta corrente com Italiano pois só ele e Amigo de Meu Pai sabem”.

A defesa diz que este e-mail, de 21 de junho de 2011, reforça o conhecimento de Lula sobre a conta corrente mantida com o ex-ministro Antonio Palocci.

Segundo as investigações, Palocci era identificado na Odebrecht como Italiano e Lula como Amigo de Meu Pai. Segundo as investigações, Palocci administrava a conta de propina que a Odebrecht tinha com o PT.

A defesa também destacou trocas de e-mails que, segundo os advogados, falam do andamento das obras no sítio de Atibaia.

O Ministério Público acusa o ex-presidente de ter ganhado as reformas de presente da Odebrecht e da OAS como propina.
Num e-mail de 30 de dezembro de 2010, o engenheiro da Odebrecht escreve para Marcelo e executivos do grupo. “A equipe informou hoje pela manhã que está tudo conforme programado. O mais importante nesse tipo de obra é que não há indefinições por parte do proprietário. Eu diria que temos como meta o dia 15 e não havendo imprevistos o alcançaremos. Temos um eng sênior que se instalou em Atibaia e está cuidando pessoalmente do assunto com equipe de sua confiança”.

A defesa diz que a troca de mensagens da qual esse e-mail faz parte contém citações diretas ao sítio de Atibaia, demonstrando em que medida Marcelo Odebrecht tomou conhecimento sobre o assunto.

Essa é a terceira remessa de e-mails do computador pessoal que Marcelo Odebrecht encaminha para a Justiça. Agora o juiz Sérgio Moro deve decidir se esse novo material desta quarta pode ser incluído nos processos.

O que dizem os citados
A defesa de Lula declarou que os e-mails em nada abalam o fato de que o ex-presidente jamais solicitou ou recebeu da Odebrecht, ou de qualquer outra empresa, algum benefício ou favorecimento.

A defesa afirmou, ainda, que vai pedir a análise da autenticidade e veracidade dos documentos e que os e-mails contradizem tanto a delação premiada como um outro depoimento de Marcelo Odebrecht à Justiça.

O Partido dos Trabalhadores declarou que nunca teve contas secretas, muito menos de propina, e que isso é uma falsidade criada pela Lava Jato e por réus confessos, que contam mentiras em troca da redução de pena e de benefícios econômicos.

A defesa do ex-ministro Antonio Palocci não quis se manifestar. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo