Para se viabilizarem, pré-candidatos maranhenses começam a definir palanques nacionais

Pré-candidatos começam a se movimentar nacionalmente em busca da viabilização de suas candidaturas.

As eleições de 2018 serão, sem dúvidas, uma das que mais terão candidatos a presidente da República. Para buscar viabilidade, partidos e candidatos já começam a montar palanques nos estados para ter um porta-voz regional.

O governador Flávio Dino (PCdoB) caminha para refazer a estratégia política de 2014 e dar palanque a vários candidatos. Seu partido terá a deputada Manuela D’ávila à Presidência. Tem ainda o pré-candidato Ciro Gomes (PDT) e um possível palanque ao ex-presidente Lula (PT) também está sendo discutido.

A ex-prefeita Maura Jorge (Podemos), se confirmada na disputa, caminha para ser a representante do pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) no Estado. Em vídeo divulgado nas redes sociais, os dois mostraram sintonia e ele já prometeu vir ao Maranhão no lançamento da candidatura da mesma. Uma mudança da ex-prefeita para o PSL não está descartada.

Outras candidaturas já têm quase definidos seus representantes nacionais: é o caso da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e do presidente Michel Temer (MDB). Apesar de toda a rejeição, ela será obrigada a fazer palanque para o colega partidário, nada bem avaliado no Maranhão.

O senador Roberto Rocha (PSDB) dará palanque ao colega e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). E Eduardo Braide, por enquanto, não tem definido seu posicionamento.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo