Prefeito é preso suspeito de estuprar criança, se passou por policial para convencer vítima a entrar em carro, diz irmã

O prefeito em exercício de Bariri (SP), Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB), teria se passado por um policial à paisana para convencer uma menina de 8 anos a entrar em seu carro. A informação foi passada à TV TEM pela irmã da menina, Josiele da Silva. O político foi preso no sábado (21) suspeito de ter raptado e estuprado a menor de idade.


Na delegacia, segundo o delegado Fábio Mariotto que fez o flagrante, ele teria confessado o estupro, no entanto, na audiência de custódia realizada na manhã deste domingo (22), ele negou todas as acusações. O advogado de defesa do prefeito, Humberto Pastrello, não quis comentar o caso.

Na audiência foi decretada a prisão preventiva de Paulo Araújo e a também o sigilo do processo. Ele deve permanecer preso até o final das investigações. Paulo Araújo foi levado inicialmente para o Centro de Detenção Provisória de Bauru (CDP), mas pode ser transferido para outra unidade pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

O caso será encaminhado para o Tribunal de Justiça de São Paulo, uma vez que o prefeito tem foro especial, que irá definir se as investigações serão mantidas pela Polícia Civil.

Conforme o relato da criança para a família, o prefeito teria se passado por policial e dito que um ladrão estaria no bairro e, por isso, levaria a menina de volta para casa. Entretanto, vizinhos viram a garota conversando com um desconhecido e avisaram a família, que acionou a Polícia Militar.

Horas mais tarde, a menor de idade foi encontrada em um bairro distante, na Zona Leste de Bauru. Pela manhã, havia saído comprar pão, algo que era comum fazer no bairro José Regino, onde mora.

“As vizinhas viram. Diz que ela parou, começou a gesticular e conversar. Nisso ele desceu, pegou a criança e colocou no carro. Travou com o vidro escuro e foi embora a milhão”, afirma Luana Garcia, prima da criança.
O empresário Luis Henrique Souza, que junto com a esposa encontrou a criança chorando, afirma ter estranhado vê-la sozinha andando tão cedo na rua. Ele conta ter pedido para a mulher perguntar se a garota estava bem.

“Chacoalhando a cabeça [ela] disse que não. Então, nós perguntamos o que havia acontecido e ela disse que um homem havia a levado para o mato. Isso foi o suficiente para colocarmos ela no carro. Queríamos tranquilizá-la porque vimos que estava bem transtornada e perdida.”

O casal levou a menina de volta para casa, onde a família já aguardava por informações e havia acionado a Polícia Militar. A criança teria conseguido fugir do suspeito quando o carro caiu em uma vala em uma estrada de terra.

O prefeito foi encontrado caminhando no Vale do Igapó sem camisa e aparentava estar alterado, segundo a polícia. A equipe da PM relatou ter tido dificuldade para conter o político.

“Desobedeu ordem de parada dos policiais, resistiu, entrou em luta corporal ali na hora para não ser algemado. Posteriormente fizemos a conexão dos fatos e ele mostrou onde estava o veículo escondido”, diz o tenente Michel Pietro, que comandou as buscas pela garota.

A menina e o prefeito foram levados para a Unidade de Pronto-atendimento do Jardim Bela Vista para realização de exames de corpo de delito. De lá, seguiram para a delegacia, onde o caso foi registrado como estupro de vunerável consumado. Parentes da criança se reuniram em frente ao local e pediram justiça.

O laudo que vai comprovar se houve conjunção carnal deve sair em até 30 dias. O Conselho Tutelar já está acompanhando o caso para dar todo o suporte necessário para a menina.

No carro do prefeito também foi encontrado um cigarro de maconha e a CNH apresentada por ele está vencida desde outubro do ano passado.

Paulo Henrique de Araújo (PSDB) é prefeito de Bariri desde janeiro de 2017

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo