Foto-fofoca: Conheça a ficha-corrida de Roseana e dos seus principais aliados

Destaque / 22 de Maio de 2018 / 12h19 - Por Leandro Miranda

A ex-governadora Roseana Sarney finalmente deixou a hibernação palaciana e resolveu após pressão do seu grupo, reunir aliados em evento de pré-campanha na sala de estar da casa do seu pai, o oligarca José Sarney.

O clã vem usando as fotos da reunião em seus veículos midiáticos para demonstrar suposta força política da ex-governadora.

Fizemos um raio-X da foto que estampou o jornal da sua família nesta terça-feira (22), e desvendamos a história política e vários esquemas de corrupção envolvendo Roseana e seus principais correligionários.

Veja abaixo:

Zequinha Sarney (PV), 60 anos, deputado federal há 36 anos (nono mandato). Investigado pelo Ministério Público por usar sua cota parlamentar de passagens áreas para voar ao exterior com a mulher e o filho.

Roseana Sarney (MDB), 64 anos, governadora do Maranhão por 14 anos (quase quatro mandatos) e senadora por seis anos. A “princesa” da oligarquia Sarney é investigada em inquérito policial que apura crime de falsidade ideológica na veiculação de informes publicitários durante seu governo, além de improbidade administrativa no mesmo caso.

Em 2002, Roseana teve que desistir da candidatura à Presidência da República ao ser envolvida em escândalo de corrupção com a empresa Lunus Participações, da qual é sócia, com a descoberta de R$ 1.340,000 não-declarados. Seu marido, Jorge Murad, apresentou sete versões diferentes sobre a origem do dinheiro e o episódio ficou conhecido como Caso Lunus

Em 2016, Roseana foi denunciada pelo Ministério Público, junto com mais dez ex-gestores, por causar prejuízo de mais de 410 milhões de reais aos cofres públicos do Maranhão em um esquema fraudulento de concessão de isenções fiscais a empresas pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). Escândalo foi apelidado de a Máfia da Sefaz.

Edison Lobão (MDB), 81 anos, senador desde 1986, deixou o cargo para ser governador do Maranhão entre os anos de 1990 e 1994. Após isso voltou a assumir vaga no Senado onde está até hoje (24 anos em 3 mandatos consecutivos).

Lobão é alvo de quatro inquéritos na Operação Lava Jato. Em um dos processos abertos no STF, Lobão é investigado pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em contratos na construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA). fonte: www.marrapa.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo