POLÍCIA ESTOURA CATIVEIRO E LIBERTA PRIMEIRA-DAMA DE BURITICUPU

Betel Gomes e a professora Raimunda sequestradas na quarta-feira


Policiais militares e civis de Buriticupu e Açailândia conseguiram descobrir, no início da madrugada desta quinta-feira (3), o cativeiro onde estavam a primeira-dama Betel Gomes e a professora Raimunda, sequestradas na tarde de quarta-feira (2). As duas foram resgatadas e um dos sequestradores, Dhones Rodrigues Silva, mentor do sequestro e filho do caseiro da chácara, foi preso no local.
Os policiais continuam as operações para tentar localizar outros dois envolvidos no crime. Eles conseguiram escapar ao cerco policial feito na casa usada como cativeiro. No local, foi apreendido o veículo gol, de propriedade de Betel Gomes, usado na ação criminosa; os dois revólveres e a espingarda usados no crime.




Veículo da vítima utilizado no sequestro

De acordo com o tenente-coronel Nelson Pereira da Silva Júnior, comandante da PM em Buriticupu, que estava auxiliando os trabalhos das equipes em Açailândia, a localização do esconderijo somente foi possível por conta do rastreamento de uma ligação telefônica feita por um dos sequestradores.

Em contato com alguém da família da primeira-dama o sequestrador pedia R$ 50 mil para liberar as duas mulheres. A pessoa foi orientada a esticar a conversar para que o serviço de inteligência tivesse tempo de completar o rastreamento do sinal telefônico

Com a exata localização da origem do telefonema, os policiais chegaram de surpresa, não dando tempo a nenhuma possível reação dos sequestradores, que poderiam tentar usar as mulheres como escudo.

O sequestrador preso e as armas apreendidas foram apresentados na Delegacia de Açailândia.

As duas mulheres, segundo informações do tenente-coronel Nelson, estavam abaladas e foram levadas a uma unidade de saúde.

O sequestro

A primeira-dama de Buriticupu, Betel Gomes, esposa do prefeito José Gomes, e a professora Raimunda foram sequestradas por volta de 15h30 de quarta-feira (2) quando se encontravam em uma chácara.

O mentor da ação criminosa foi Dhones Rodrigues Silva, que trabalhava na chácara do prefeito, e estava em Buriticupu desde novembro de 2017. Ele residia em Uberlândia e fugiu da cidade por ter praticado um crime, segundo informações do tenente-coronel Nelson, comandante da PM em Buriticupu.

O sequestrador estava armado com dois revólveres e uma espingarda e utilizou o carro da vítima, um gol branco, de placas NWZ-5264.

A primeira-dama foi vista saindo de uma agência bancária de Açailândia, após o início do sequestro, em companhia de outro homem. Uma amigo, que sabia do sequestro, aproximou-se e chegou a dar um abraço nela, que disse estar tudo bem. Como ele sabia que o sequestrador estava armado, não pode fazer muita coisa. Apenas saiu para comunicar à polícia. Quando retornou ao local, o veículo já havia saído.

Com essa informação, a polícia passou a fazer o cerco em toda a cidade de Açailândia, culminando com a libertação das duas mulheres e prisão do mentor da ação criminosa.

Fonte: Gilberto Lima

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo