Partido Novo apresenta 1º recurso pela impugnação da candidatura de Lula, após convenção do PT

No mesmo dia em que o PT oficializou a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado na Lava Jato, à Presidência da República, um membro do Novo registrou um pedido de impugnação da candidatura de Lula, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O pedido foi anunciado em São Paulo durante a convenção do Novo, neste sábado.

Na ação, o Novo pede que o nome de Lula não apareça nas pesquisas eleitorais e reclama que a sua indicação pelo PT nesta data causa insegurança jurídica nas eleições.O autor do pedido é o procurador judicial Charbel Maroun, que faz parte do Movimento Brasil Livre (MBL) de Pernambuco e é candidato à deputado federal pelo Partido Novo em Pernambuco.

Estreante em eleições gerais no País, o Novo lançará João Amoêdo como candidato a presidente. Com apenas 7 segundos de tempo de TV e rádio na propaganda eleitoral gratuita, Amoêdo tem investido em posts patrocinados nas redes sociais para ficar mais conhecido entre o eleitorado.

Fundado em 2011 por um grupo de 181 pessoas que nunca tiveram mandato político, o Partido Novo se recusou a usar recursos públicos na campanha – o financiamento é exclusivamente feito por doações de pessoas físicas – e fazer coligação com outras legendas. Se por um lado as decisões garantem a narrativa do “novo” na política brasileira, por outro limitou o alcance nacional de uma candidatura centrada no eixo sul-sudeste.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo