Bolsonaro confirma fusão de Agricultura e Meio Ambiente e anuncia ‘superministério’ da Economia o objetivo é reduzir o número de 29 ministérios para 15 ou 16


Equipe do presidente eleito já prepara as primeiras ações do governo para 2019. Coordenadores da equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se reuniram nesta terça-feira (30) na casa do empresário Paulo Marinho, no Rio de Janeiro. Após o encontro, confirmaram à imprensa que os ministérios da Agricultura e Meio Ambiente serão fundidos e anunciaram ainda a criação de um “superministério” da Economia – união das pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio.


As informações foram dadas por Paulo Guedes, apontado como futuro ministro da Economia, e Onyx Lorenzoni (DEM-RS), indicado para a Casa Civil. De acordo com eles, o objetivo é reduzir o número de 29 ministérios para 15 ou 16. “Nós vamos salvar a indústria brasileira. Está havendo uma desindustrialização há mais de 30 anos. Nós vamos salvar a indústria brasileira, apesar dos industriais brasileiros”, explicou Guedes.

Ele ainda alegou que a medida será importante na simplificação e na redução de impostos. “Será uma abertura gradual. E a razão do Ministério da Indústria e Comércio estar próximo da Economia é para justamente existir uma mesma orientação econômica em tudo isso. Não adianta a turma da Receita ir baixando os impostos devagar e a turma do Ministério da Indústria e Comércio abrir muito rápido. Isso tudo tem que ser sincronizado, com uma orientação única”, disse.

Na quarta (31), Onyx deverá ir a Brasília para se reunir com o atual ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que coordena a equipe de transição do governo de Michel Temer (MDB).

*Com informações da Agência Brasil*






Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo