Suspeito de estrangular e matar irmã no DF é foragido da Justiça no Maranhão pelo mesmo crime em Zé Doca

Sandra Maria foi assassinada no sábado (23) e o corpo encontrado em uma cova no Parque Nacional, nesta segunda (25) — Foto: Polícia Civil/ DivulgaçãoHomem fugiu de presídio após condenação por assassinato de outra mulher, segundo Polícia Civil. Sandra Maria de Sousa Morais foi estrangulada com cabo de telefone.

O suspeito de estrangular e matar a cabeleireira Sandra Maria de Sousa Moraes, nesta segunda-feira (25), no Distrito Federal, é foragido da Justiça do Maranhão e, segundo a Polícia Civil, fugiu de um presídio do estado após condenação por outro assassinato, em 2011 (veja detalhes abaixo).

Danilo Moraes Gomes, 35 anos, é irmão de Sandra e, de acordo com a investigação, cometeu o crime nesta semana por causa de uma disputa por lotes. A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

A mulher de 39 anos foi encontrada morta em um matagal perto do assentamento 26 de Setembro, em Vicente Pires, com um fio de telefone no pescoço.

Danilo Moraes Gomes é suspeito de matar a irmã, e já foi acusado por homicídio e estupro no estado do Maranhão — Foto: Tv Globo/ Reprodução


A filha de Sandra, uma jovem de 22 anos, contou à polícia que a mãe desapareceu na noite do último sábado (23). No dia, a vítima foi vista saindo com o irmão, que voltou para casa e disse à família que Sandra morreu após cair em um buraco.

De acordo com o delegado Yuri Fernandes, da 38ª Delegacia de Polícia, o suspeito – que não tinha sido localizado até a publicação desta reportagem – ainda ameaçou a sobrinha a não contar a história e "a molestou sexualmente".

"Se ela contasse tudo o que aconteceu sobre a morte, ele [tio] disse que iria matá-la. Falou que a sobrinha seria obrigada a morar com ele."

O caso é investigado como feminicídio e, se confirmado, será o 32º crime do tipo no DF, em 2019.

Filho preso

O filho de Sandra, de 21 anos, foi preso em flagrante, depois de confessar à polícia que ajudou a enterrar o corpo da mãe em uma cova. De acordo com o delegado, ele vai responder por ocultação de cadáver.

Brendo Sousa Moraes ajudou a enterrar o corpo da mãe e levou a polícia até o local — Foto: Tv Globo/ Reprodução

"Ele disse que não participou da execução do crime, mas que o tio é muito violento e que ele [filho] ficou com medo de morrer", afirmou o delegado Yuri Fernandes.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo