Os Pré-candidatos ao Palácio dos Leões e o clima da campanha eleitoral em 2022

Os maranhenses só irão às urnas para escolher o próximo a sentar na cadeira do Palácio do Leões em outubro do ano que vem, mas as movimentações de pré-candidatos está a todo vapor. 
Os pré-candidatos Carlos Brandão(PSDB), Werverton (PDT), Josimar de Maranhaozinho (PL) e Edvaldo Holanda Jr (sem partido) polarizam o embate antecipado.

A pouco mais de um ano da corrida a governador, o clima de campanha eleitoral já percorre o estado, com intensa movimentação de pré-candidatos e das forças políticas que vão participar do pleito. Mesmo com muito chão pela frente, a largada foi dada antes do apito oficial, e resta saber quem terá a energia necessária para cruzar a linha de chegada na frente. Em nenhum outro momento, desde os primórdios da redemocratização, a disputa rumo ao palácio começou tão cedo.

O vice governador Carlos Brandão (PSDB), que já foi testado assumindo o cargo como titular do palácio por 15 dias em janeiro desse ano, foi reprovado, pois não conseguiu se quer sair do lugar e quando saiu bateu.

O Senador Werverton Rocha (PDT), vem se articulando nos bastidores, tentando agregar o maior números de aliados ao seu lado, porém a corrida dele tem um limite, depois que a Polícia Federal, recebeu o inquérito para investiga-lo a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão (PRE-MA) onde aponta possíveis ilícitos que o Senador teria obtido para uso próprio ou de terceiros documento falso para fins eleitorais, (reveja o caso). E a moral onde fica? desse jeito com problemas um atrás do outro e envolvimentos com inúmeros escândalos, se continuar assim desse jeito vai ficando mais queimado do que pau de assar castanha.

Já o Deputado Federal Josimar Maranhãozinho (PL), afirmou que é pré-candidato ao governo do estado nas eleições de 2022. A confirmação foi feita pelo próprio parlamentar, que usou seu perfil no Twitter para reiterar que vai correr ao maior cargo do executivo maranhense.

O anúncio foi feito logo após uma reunião a portas fechadas no Palácio dos Leões, que contou com a presença do governador Flávio Dino (PCdoB), o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), o empresário e ex- prefeito de Itapecuru Mirim, Júnior Marreca (Patriotas) e o secretário da Casa Civil no Maranhão, Marcelo Tavares (PSB). “Na Reunião que esteve presente Brandão e Marreca. Não foi discutido nada em relação a 2022 a não ser que continuo pré-candidato a governador onde ouvi do Flávio dizer que no momento todos tem o direito de se lançar, mas pra ele de fato quem vai ser Governador será o Brandão”, afirmou Josimar de Maranhãozinho. 
O parlamentar acrescentou ainda: “A respeito do encontro ontem no palácio, quero afirmar que tratou-se de uma reunião como muitas outras que já tive com o governador Flávio Dino, onde foi discutido alguns compromissos dos partidos até então aliados do governo PL, Avante e Patriota”.

O vice-governador Carlos Brandão, que também é pré-candidato ao governo do estado em 2022, também repercutiu a reunião com Josimar de Maranhãozinho em sua rede social. “Seguindo os diálogos de Flávio Dino com a classe política do Maranhão, mais uma produtiva conversa. Desta vez, com Josimar de Maranhãozinho, e os amigos Júnior Marreca e Marcelo Tavares. Com responsabilidade e compromisso, seguimos no entendimento sobre a continuidade das mudanças positivas no Maranhão”, disse Carlos Brandão. A aproximação política entre Josimar de Maranhãozinho e o vice-governador Carlos Brandão, durante as eleições de 2020 para prefeito de São Luís, quando o candidato do Republicanos, Duarte Júnior, conseguiu a façanha de levar o pleito para o 2º turno, o acabou criando uma aliança improvável e fortalecendo a união entre ambos em prol de um projeto político que pode ter um racha, uma vez que os dois são pré-candidatos ao governo do estado em 2022. Vale ressaltar que o PL de Maranhãozinho elegeu 40 prefeitos e o Republicanos de Brandão apenas 25, sendo que o PDT, do senador Weverton Rocha, que também é pré-candidato ao governo do estado.

Nessa corrida ao governo também entra o ex-prefeito Edivaldo Holanda Jr, que teve uma administração desastrosa, mesmo assim, até agora, o único no momento com chances de alavancar. Edvaldo que deixou a prefeitura com inúmeras obras pela metade, vem querendo galgar espaço na sucessão Estadual, poderá mudar os rumos das eleições e atrair uma militância orgânica, ele que faz parte do meio evangélico sai com uma vantagem se aproximando também desse eleitorado conservador.

Aguarde os próximos capítulos…

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo