Disputa acirrada para deputado federal deixará medalhões sem mandato no Maranhão

Victor Mendes, Waldir Maranhão, Deoclides Macedo, Sebastião Madeira, Ildon Marques, Julião Amim, Davi Alves Júnior e Ricardo Murad são alguns nomes, famosos e de muitos mandatos na política maranhense que ficaram sem mandatos, após derrota na disputa pelo cargo de deputado federal em 2018. Quatro anos depois, essa lista pode ficar ainda maior por conta da disputa acirrada que vai ocorrer novamente por uma vaga à Câmara Federal.

Dos citados inicialmente, dois devem concorrer novamente ao cargo de deputado federal – Victor Mendes e Waldir Maranhão que estão no PROS. Eles vão se juntar a um grupo de fortes concorrentes e por questões de matemática, obviamente não terá espaço para todo mundo.

No MDB são quatro medalhões, os dois deputados federais João Marcelo e Hildo Rocha, e a ex-governadora Roseana Sarney e o ex-senador Lobão Filho. Se o partido não somar mais de 540 mil votos, fica inviável a eleição dos quatro, uma vez que o quociente eleitoral deve ficar próximo de 180 mil, o que garantiria três vagas e com o excedente abriria a possibilidade de buscar uma vaga na sobra.

Em 2018, o partido com a maior quantidade de votos foi o PL de Josimar de Maranhãozinho, que teve mais de 350 mil votos. 

Além dos medalhões do MDB existem muitos outros. No PL, o partido deve ter Detinha federal, Júnior Lourenço, Pastor Gil e Paulo Marinho Júnior.

Entre os que possuem mandatos, eles estão nos seguintes partidos:
No Republicanos, Cléber Verde e Gil Cutrim.
União Brasil estão Juscelino Filho e Pedro Lucas Fernandes.
No Progressistas, André Fufuca.
PSC tem Aluísio Mendes.
No PSD tem Edilázio Júnior.
No PCdoB, Márcio Jerry.
No PT, Zé Carlos.
No PROS, Gastão Vieira. No PSB, Bira.
Patriotas tem Marreca Filho.
PTB, Josivaldo JP.
Rubens Júnior ainda sem partido.

Vão se somar a estes, além de Roseana, Lobão Filho, Victor Mendes, Waldir Maranhão, Detinha e Paulo Marinho Júnior, outros nomes fortes para a disputa de deputado federal, caso de Duarte Júnior (PSB), Felipe Camarão (PT), Dr Gonçalo (sem partido), Fábio Macedo (sem partido), Amanda Gentil (sem partido), Wolmer Araújo (sem partido), Clayton Noleto (PCdoB), Pastor Cavalcante (PTB), Márcio Honaiser (PDT), Roberto Rocha Júnior (sem partido), entre outros.

Ocorrendo uma renovação de ao menos 40% na bancada federal, seis deputados de mandato vão sair derrotados e entrariam na lista daqueles que não conseguiram o mandato, ou seja, a lista de medalhões da política maranhense sem mandato será enorme.

Atualmente, o mais longevo deputado federal é Cléber Verde que possui quatro mandatos consecutivos e vai buscar o quinto. Gastão Vieira possui seis mandatos, porém não consecutivos.

Na história do Maranhão, o recorde de eleições é de Sarney Filho que foi deputado federal initerruptamente entre 1983 e 2019, acumulando nove vitórias consecutivas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo