Empoderamento feminino: conheça o grupo as Marias, no intuito de mulheres buscar seu lugar na sociedade

Não é novidade que as mulheres têm pouca representatividade no mundo da tecnologia. Mas isso não apaga a vontade que muitas tem de se envolver mais no mercado e aprender novas habilidades. Sendo assim, iniciativas feministas ao redor do mundo têm contribuído para que muitas mulheres aprendam sobre um determinado assunto tecnológico sob mentoria e orientação de outras ‘manas’. Nas comunidades, elas se sentem seguras para questionar, estimuladas para inovar e capacitadas para entrar no mercado de trabalho.

Futuro promissor:

Apesar dos números desanimadores, o relatório destaca boas projeções para o público feminino da área, além de ampliar o horizonte no que tange a tão desejada igualdade de gênero: mais de 60% das entrevistadas afirmam terem competências em Java e JavaScript, e mais de 40% comentaram que conhecem as linguagens de programação C ++ e Python. Todas essas habilidades são bastante procuradas por empregadores, segundo um documento do mesmo estudo.

Além disso, as mulheres estão trabalhando em setores muito bem visados na indústria, com 10% delas empregadas no mercado de serviços financeiros e 3,6% ocupando cargos no setor automotivo.

Outra tendência é a diferença cada vez menor entre os gêneros que aprendem a programar com menos de 16 anos. O público feminino, por exemplo, tem 13,9% de programadoras com idades entre 18 e 24 que começaram a codificar quando ainda estavam na escola. Os homens, nesta mesma faixa etária, ocupam 20,9%.

Se você é mulher e vive essa realidade, conte para gente nos comentários. E caso esteja participando de alguma iniciativa de empoderamento feminino no mundo da tecnologia, compartilhe com a gente sua experiência.


O Grupo As Marias tem o intuito de empoderar outras mulheres a buscar seu lugar na sociedade.

Ser Maria é ter garra, força, fé e coragem...

Ser Maria é ter todas as personalidades de mulher em uma só...

Ser Maria é acreditar que temos o poder de mudar a própria história...

Ser Maria é acordar todos os dias e ir a luta e com um sorriso no rosto...

Ser Maria é juntar forças para somar com outras Marias...

Ser Maria é colocar-se no lugar do outro...

Ser Maria é ter mil afazeres e mesmo assim doar-se para ajudar o próximo...

Ser Maria é não calar e ir em busca de seus direitos...

Ser Maria é acolher, amar, empoderar e compreender todas as mulheres que também são Marias.

Maria sou eu!

Maria é você!

Maria somos todas nós!

Elisângela Falcão.

Quer Participar  ligue-nos Fone wattsap: 98 9167-2235 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo