Mesmo com apoio do seu grupo político Brandão fica em terceiro na região tocantina


Não é surpresa para ninguém, só começa a comprovação que o grupo político de Brandão em Imperatriz e na região tocantina não tem votos, suas lideranças política dividiram suas próprias forças, o ex-secretário Clayton Noleto manda na AGEMSUL e na Uemasul “esta segunda junto com o deputado Marco Aurélio”, o Clayton ainda manda na Caema, o deputado Rildo Amaral manda no Ciretran de Imperatriz e na UPA, o Marco Aurélio manda no Hospital regional e no Macrorregional de Imperatriz, todos eles colocam nos cargos seus familiares e amigos mais próximos, a população que se lasque. O deputado Antônio Pereira faz seu trabalho individual com sua própria estrutura de sua clínica terceirizada para o governo do estado. O ex-prefeito Sebastião Madeira atual secretário da Casa Civil não é diferente, só empregou seus comparsas que não tem votos.

Para piorar a situação de Brandão em Imperatriz, Flávio Dino ainda no poder prometeu 30 km de asfalto para Imperatriz, não fez um metro, o Brandão já no governo voltou a cidade de Imperatriz e assinou ordem de serviço de mais 70 km de asfalto totalizando 100 km de asfalto para Imperatriz, a população de Imperatriz até hoje espera que o governo do estado cumpra com sua palavra, segundo informações dos 100 km de asfalto só foi feito 21 km de asfalto, os imperatrizenses não acredita e nem confia em Brandão e Flávio Dino.

Mediante os fatos por falta de trabalhos e valorização dos tocantinos por parte do grupo político de Brandão e Flávio Dino, o candidato dos Leões figura no terceiro lugar perdendo para Lahesio Bonfim, a realidade é essa: Weverton em primeiro lugar, Lahesio Bonfim em segundo e Brandão em terceiro lugar na região tocantina.

A região tocantina foi levada no bico pelos comunistas agora tá aí o resultado.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo