Ibope: confiança no presidente da República é a maior desde 2013


Pesquisa revela que tendência de “crédito” também subiu em instituições como polícias, Congresso, imprensa e em partidos políticos


A troca de comando na chefia do Palácio do Planalto aumentou a confiança do brasileiro na presidência da República. A mudança de rumo foi revelada pela pesquisa Ibope, divulgada nesta quarta-feira (07/08/2019).

Segundo o instituto, a confiança no presidente subiu 35 pontos. Na medição anterior, realizada em 2018, quando o ex-presidente Michel Temer (MDB) era o mandatário do país, o Índice de Confiança Social (ICS) estava em 13 pontos. Agora, com Jair Bolsonaro (PSL) atingiu 48 pontos.

Apesar da alta, a maior desde 2013, Bolsonaro perde para as avaliações do fim do mantado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que em 2009 e em 2010 atingiu 66 e 69 pontos, respectivamente. Fica atrás também da pontuação da ex-presidente Dilma Rousseff em 2011 e 2012, quando a petista marcou 60 e 63 pontos.

Puxado pelo “efeito” Bolsonaro, o Governo Federal também apresentou melhora: aumento de 25 pontos, saindo dos 25 em 2018 para 50 neste levantamento. As autoridades de segurança pública, uma das bandeiras do presidente, também variaram positivamente.

A Polícia Federal subiu sete pontos e chegou a 72 no índice de confiança. O Corpo de Bombeiros marcou 88 pontos (+6). As polícias, de forma geral, variaram em 10 pontos e atingiram 63. As Força Armadas registraram 69 pontos, sete a mais do que na pesquisa passada.


O poder Judiciário, o Congresso Nacional e os partidos políticos também conquistaram “crédito” com os brasileiros. As instituições subiram até 16 pontos, como no caso do parlamento. A Justiça alcançou 55 pontos. O Senado e a Câmara marcaram 34. Os partidos somaram 27 pontos.

A recuperação da confiança da população foi seguida por outras instituições brasileiras. O ICS em 2019 ficou em 58 pontos.

O resultado fez com que o índice retornasse ao patamar de 2011 — segundo mais alto da série histórica — ficando atrás apenas dos anos de 2009 e 2010. O Ibope considera que a situação vivida agora é “oposta” à identificada em 2018.

Veja outros destaques da pesquisa Ibope:
Imprensa: 61 pontos (+10)
Ministério Público: 59 (+10)
Igrejas: 71 pontos (+5)
Bancos: 59 pontos (+9)
Sindicatos: 45 pontos (+10)
Cidade onde mora: 44 (+10)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo