IN MEMORIAN: José Arcanjo de Deus e Silva um dos maiores Pastores das assembleias de Deus no Maranhão

Pastor José Arcanjo de Deus e Silva nasceu em 12 de outubro de 1914, em Alto de João Paiva (Altos) no Piauí. Ele filho do casal Manoel Arcanjo de Deus e Joana Francisca da Paz, sendo a família composta de 11 filhos.

Aos 9 anos de idade, sofreu um grande baque perdeu o seu progenitor, sendo criado com todo amor e carinho pela dona Joana Francisca; aos 18 seguiu para Teresina afim do alistamento militar. Nesta época estava ocorrendo a Revolução Constitucionalista em São Paulo, sendo enviado para lutar nas tropas leais ao presidente Getúlio Vargas.

Após a Guerra voltou ao Piauí, foi destacado para uma cidade do interior e depois voltou para Alto Longar próximo a sua terra natal (próximo a Teresina). Lá encontrou a jovem Sinobilina Sales. Depois do casamento a sua esposa pediu para ele abandonar a farda, ele achou por bem atender-la, feito o seu pedido foi aceito.

Em 22 de abril de 1945 foi o dia em José Arcanjo teve o encontro que marcou a sua vida para sempre. Ele aceitou a Jesus como Senhor e Salvador da sua vida; não sabia ele, que este encontro o transformaria anos depois em um dos maiores líderes espirituais que o Maranhão conheceu. Assim que o Senhor faz. Glória a Deus!

Após a sua conversão foi perseguido pelo padre local e foi vítima de espancamento, mas, o servo de Deus com mais ousadia e intrepidez saia para anunciar sobre o amor do Salvador. A notícia das perseguições chegou às autoridades, que se colocaram ao lado do irmão José Arcanjo, que pediu às autoridades apenas Liberdade para pregar o Evangelho do Senhor Jesus. Foi destacado soldados para fazer-lhe a sua segurança.

José Arcanjo, Gildecy, Maria Luiza e Irmã Neves
Em 15 de julho de 1945 foi batizado em águas e com o Espírito Santo, foi uma experiência maravilhosa para o servo de Deus que já sentia o amor pelas almas perdidas. Agora mesmo que se lançou para fazer a obra de Deus, sendo apresentado como auxiliar da obra de Deus. Lá em Altos foi auxiliar valoroso do pastor do pastor Raimundo Dias de Sousa.

Durante a AGO da Ceadema em São luis em 1950, veio representar o seu pastor que estava muito doente e deu relatório do que o Senhor estava fazendo em Alto de João Paiva e Alto Longá. 
Devido a necessidade da obra foi apresentado e indicado pelo pastor da igreja mãe, AD em Belém/PA, Francisco Pereira do Nascimento para o ministério da Palavra como Evangelista, este ato ocorreu em 10 de agosto.

Quando estava em São Paulo ele sonhou que recebia um belo Diploma de um Comandante; Creio, que este diploma era o certificado de autorização ao ministério, que recebeu das mãos de Francisco Pereira do Nascimento, com a aprovação do missionário Nels Julius Nelson, um verdadeiro comandante enviado pelo Senhor da seara ao Brasil. Após a convenção regressou para assumir o campo de Altos de João Paiva, lá trabalhou prosperou e entre os seus conterrâneos foi vista a presença do Senhor na vida do pastor José Arcanjo.

Em * de novembro de 1952, durante a AGO da Ceadema em Vitorino Freire, movido pelo Espírito Santo e a aprovação da Ceadema foi transferindo para o povoado de Santa Luzia em Ipixuna (São Luís Gonzaga), assumiu um pequeno campo, mas, Deus estava com ele, pois, o Senhor salvou os pescadores, batizou os seus filhos com o seu Espírito e curou os enfermos. Em dezembro de 1952, logo que chegou perdeu a sua companheira Sinobilina, que foi ao encontro do Senhor.

Nos momentos de dor e sofrimento, a serva do Senhor glorificava ao seu Senhor dizendo: Aleluia, Aleluia amo ao Meu Jesus. Aleluia quero andar na luz. Com está bela canção rendeu o seu espírito a Deus. Sem ter outro pastor por perto, o pastor Arcanjo mesmo sofrendo teve que fazer a cerimônia fúnebre, foi algo que marcou todos que estavam lá.

No segundo trimestre de 1953 foi convidado para auxiliar o inesquecível Manoel Alves Ribeiro, o amado Nelzinho em Vitorino Freire. Durante a visita ao campo, com um grupo de jovens, ele encontrou a jovem Maria das Mercês Fonseca, encontro este que ao olhar foi atraído por um fonte desejo de falar em casamento, e fez isso sem demora, sendo que em 06 de março de 1954, casaram-se recebendo a verdadeira aprovação de Deus. Irmã Neves sempre esteve ao lado do seu amado esposo por mais de 45 anos de um feliz, abençoado e próspero matrimônio.

Neste período evangelizava a região de Vertente, região que foi desbravada pelo inesquecível Pastor João Jonas. Durante a AGO da Ceadema, no dia 05 de novembro de 1954, foi substituir o saudoso Salustiano Vieira da Silva em Penalva. Em 25 de dezembro, ele estava pisando firme no sua campo de trabalho e o Senhor o abençoou de uma forma gloriosa e ouve grande alegria naquela cidade.

Em 1956, por determinação de Deus e Ceadema foi enviado para Águas Voa, cumprindo o Ide do Mestre. Na sua trajetória neste lugar viu o Senhor salvar, batizar, curar e libertar; ao ter que deixar o campo deixou na congregação o presbítero e futuro pastor, Manoel Constantino da Silva, o nosso saudoso Costinha.

O pastor José Arcanjo teve quer ir mais além, vindo para as margens da BR 316, era Bom Jardim, que liga o Maranhão ao Pará; Durante a AGO em São Domingos do Maranhão, no dia 18 de agosto foi abrir o trabalho do Senhor; pouco tempo foi desenvolvido ali um grande trabalho para Glória do nome do Senhor. Ainda hoje podemos ver à grande folha de trabalho prestado por este homem de Deus para a igreja e a sociedade Bom-jardinense. Em 07 de setembro de 1962 é data da fundação da igreja Evangélica Assembleia de Deus em Bom Jardim.

Durante a AGO da Ceadema em 09 de novembro de 1969 recebeu uma nova missão um novo campo a desbravar em Zé Doca. Mudou-se para lá em 18 de dezembro de 1969; oficializou a fundação nova igreja em 01 de janeiro de 1970, este foi o último campo do reverendo Arcanjo, aonde pastoreou por 33 anos.

Em 14 de fevereiro de 1996, teve uma grande tristeza via partir para estar com o Senhor, o seu grande amigo pastor Estevam Ângelo de Souza, em um trágico acidente automobilístico. O ano de 1996 foi marcante para a AD maranhense, pois, faleceram 2 grandes pastores que marcaram a nossa história, a saber: Estevam Ângelo de Souza e Francisco Assis Gomes; 3 pastores jubilaram, a saber: Boaventura Pereira de Souza, Emídio Souza Silva e José Arcanjo de Deus e Silva.

Na AGO em Codó, no dia 28 de novembro de 1996, com 82 anos de vida e 46 anos de ministério frutífero pediu a convenção a sua jubilação, que foi aceitar por unanimidade pelos convencionais. E passou a liderança da AD em Zé Doca para o seu filho no ministério, o querido pastor Francisco Agostinho de Oliveira.

Em 05 de maio de 2000 junto com a Missionária Neves viajaram para o Distrito Federal para passarem a festa do dia das Mães. Ao chegarem em Brasília, o pastor Arcanjo resolveu fazer um check-up, consultou e fez todos os exames, depois foi diagnosticado com um problema na próstata, foi necessário fazer um procedimento cirúrgico.

Tudo ocorreu bem na cirurgia, mas, minutos depois ele ficou inquieto e sofreu uma hemorragia, indo parar na UTI, ali ficou por 18 dias. No dia 24 de junho de 2000 passou a estar com o seu Senhor e Salvador, que serviu com fidelidade por longos 55 anos.

Foram 85 anos de vida, 55 anos de vida cristã, 49 anos de pastorado, sendo 46 anos presidindo igrejas nos rincões do Piauí e Maranhão, e 3 anos de jubilado.

Dia 26 de junho, seu corpo chegou a sua querida Zé Doca que 30 anos deu a sua vida em prol da igreja e sociedade Zedoquense. Durante o velório passava pela região, o pastor e cantor Oséas de Paula, que orou pela família, igreja e sociedade enlutada; após cantou o hino Cem ovelhas, que foi um conforto para todos.

O corpo não foi velado no salão, pois, o templo estava em reformar, no ano seguinte recebeu a AGO da Ceadema. Durante o velório compareceu o juiz da comarca de Zé Doca, que disse: " que apesar de ser juiz, mas, no momento achava-se pequeno em relação ao grande José Arcanjo de Deus e Silva, pela folha de trabalho que prestou no Maranhão e Piauí à todos, pois, ao passou deixou Exemplo a ser seguido por todos".

Às 16:30 o corpo seguiu para Governador Newton Belo (Chapéu de Couro) e às 17:30 seu corpo baixou a sepultura, numa bela cerimônia com a apresentação da Bandeira Brasileira.

Hoje sua história inspirar a outros para continuar o seu legado ministerial..

A paz do Senhor sobre a sua memória!

Jacó Rodrigues Santiago Mario Santana
Josias Santos Adilson Vieira Melo Francisco Agostinho Oliveira

Eu Naã Ramos sou jovem mais ainda lembro das suas orações, no fim do culto ele falava assim, A graça de nosso senhor Jesus Cristo a comunhão e a consolação do espírito santo esteja com todos vcs, não só agora mais para todo o sempre amém. 


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo