O que acontecerá com os escorpiões Neto Evangelista e Weverton Rocha, os traíras de Flávio Dino?.

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem sido a maior vítima dos escorpiões e traíras que ele mesmo tem alimentado ao longo dos últimos anos. O primeiro a trai-lo foi Roberto Rocha (PSDB), eleito senador graças à força e empenho de Dino. Tornou-se um dos maiores adversários do governador, e sonha em disputar o comando dos Leões em 2022. É o porta-voz de  Bolsonaro no Maranhão. 

Neste segundo turno, em São Luís, o governador resolveu se engajar na candidatura de Duarte Júnior (Republicanos), que disputa contra o bolsonarista Eduardo Braides (Podemos). O normal seria que integrantes do grupo político liderado por Dino o seguissem, ajudando a evitar que o bolsonarismo se aposse da Prefeitura da capital. No entanto, aliados, como Weverton Rocha (PDT) e Neto Evangelista, foram contaminados pelo vírus da traição, e debandaram. 

Weverton inventou uma tal neutralidade (quem acredita?), mas liberou aliados e a militância para engajamento na campanha de Braide, o investigado pelo MPF. Neto Evangelista, genro da bolsonarista Maura Jorge, eleita prefeita em Lago da Pedra, resolveu participar diretamente da campanha de Braide.

Weverton não está diretamente engajado na campanha do bolsonarista, mas, com certeza, vem dando as coordenadas para seus comandados, que, inclusive, são detentores de cargos no governo. O pedetista, por exemplo, é quem tem o controle do Detran. A diretora-geral, Larissa Abdalla, é indicação dele. Em vídeo recente, ela apenas disse que Dino apoia Duarte, mas omite seu posicionamento. Como arrendatário da TV Difusora, Weverton teme perder o importante apoio financeiro do governo. Por isso, esconde-se atrás de uma tal neutralidade, para não dizer trairagem.

Neto Evangelista ganhou projeção em uma das secretarias da gestão Dino, a de Desenvolvimento Social. Com certeza, tem muitas benesses no governo, mas também seguiu o caminho dos traidores, e tem garimpado votos para o candidato de Bolsonaro. No entanto, 60% de seus eleitores tendem a votar em Duarte.

Weverton Rocha e Neto Evangelista se juntaram, portanto, àqueles que representam a velha política, o atraso, o coronelismo. Fazem parte do ‘bando’ que tem Roseana Sarney, Ricardo Murad, Roberto Rocha, dentre outros adversários de Dino.

A pergunta que não quer calar: Dino, com mais essas punhaladas desferidas por ‘aliados’, vai manter os privilégios desses verdadeiros escorpiões, aproveitadores e enganadores?

Traidor é traidor sempre. Agora e em 2022.

Postado por GILBERTO LIMA

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo