Vereadores Edilson Romão e Hennio Silvestre, Motos ‘barulhentas’ podem estar com dias contados em Zé Doca

A emissão de ruídos sonoros por motocicletas virou motivo de perturbação entre moradores de Zé Doca. A população atribui o aumento da poluição sonora Porque os pais e mães dos menores infratores não sabem e não tem conhecimento do que seus filhos fazem ao saírem de casa nas motos. 

E para tentar conter a onda de reclamações,

O vereador Edilson Romão disse que: precisamos sim de uma reunião com Ministério Público, policia militar, guarda e demais instituições responsáveis por tal. Precisamos que a Prefeitura, Polícia Militar esclareçam as formas de fiscalização nas ruas da cidade. Essa ação tem como alvo principal motocicletas com o sistema de descarga alterado, como a retirada de silenciador ou substituição do cano original por outro. Para os que ficam Empinando Moto, os que o fazem na rua de forma irresponsável; o Código de Trânsito Brasileiro prevê penalidades pesadas. Empinar Moto pode resultar em acidentes graves envolvendo terceiros. Andar Empinando Moto é crime decorrente de imprudência e pode ter resultados sérios já que 90% dos acidentes com motocicleta são decorrentes de falha humana.

Em palavra cedida ao vereador Hennio Silvestre, o parlamentar apontou que as reclamações da circulação de motocicletas barulhentas são frequentes e, no período de distanciamento social, aumentaram muito. “temos que ter um projeto que prevê que a Prefeitura proíba a circulação de motos com canos de descargas alterados, além de cobrar vistorias e punições exemplares, conforme o Código Nacional de Trânsito”, explicou. Embora tente emplacar a matéria em caráter municipal, já existem regulamentações sobre o assunto previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). A proibição do escapamento barulhento de motos alteradas pode virar lei em Zé Doca. É o que prevê o projeto que ainda devemos apresentar.

“Com a pandemia as ruas ficaram mais vazias, então era de se esperar que o barulho diminuísse. Mas quando chega à noite, a gente acaba tomando um susto grande ao escutar aqueles escapamentos rasgando o silêncio de forma desrespeitosa e abusiva”, considera uma moradora da rua das flores ao site Naã Ramos.

Para uma professora, o motociclista precisa se conscientizar que, assim como ele trabalha à noite, muitas pessoas necessitam dormir para enfrentar um dia inteiro na manhã seguinte. 
“A gente sabe que muitos deles precisam trabalhar à noite. Mas e a gente que tem que dormir cedo para trabalhar no dia seguinte? Como a gente fica? A gente acaba tendo que trabalhar com sono, cansada, por causa de noites mal dormidas”, avaliou a mesma a minha redação. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo