Assassinos de lavrador em Zé Doca são presos no Pará e Tocantins; eles têm parentesco com a vítima

A Polícia Civil do Maranhão conseguiu localizar e prender nos estados do Tocantins e Pará, na quarta-feira (12) e nesta quinta-feira (13), dois homens suspeitos de serem autores de um homicídio ocorrido dezembro de 2019, na localidade Centro do Totô, no município de Zé Doca. A vítima foi o lavrador Francisco Sales Costa Sousa, de 60 anos, liderança comunitária e ambientalista com atuação destacada na região, que foi candidato a deputado pelo PSOL em 2018. Ele foi morto a tiros. Após as investigações apontarem os suspeitos, o Departamento de Feminicídio, responsável pelo caso, representou pelas prisões temporárias e buscas e apreensões. Na tarde da última quarta-feira (12), uma equipe da Superintendência de Homicídios e de Proteção à Pessoa (SHPP-MA) e da Polícia do Tocantins fizeram a prisão de um dos envolvidos na zona rural de Formosa do Araguaia, em Tocantins. Já nesta quinta-feira(13), outra equipe da SHPP-MA e a Polícia Civil paraense conseguiram prender, em Belém/PA, o segundo envolvido no crime. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, os dois suspeitos têm ligação parental com a vítima e estão sendo interrogados pelas equipes policiais. Inicialmente a motivação do crime seria a desavença sobre imóvel de herança. O caso segue investigado pelo Departamento/Feminicídio/SHPP/PCMA. Os presos serão levados ao sistema Penitenciário, onde ficarão à disposição da Justiça. O ambientalista Francisco Sales Costa de Sousa, de 60 anos, foi assassinado, na manhã do dia 18 de dezembro de 2019, em sua residência no povoado Centro do Totô, no município de Zé Doca, a 312 km de São Luís. Ele foi atingido com dois tiros na parte de trás da cabeça. O crime tem características de pistolagem e por encomenda. Segundo nota do PSOL, Sales vinha recebendo ameaças de morte de políticos locais por sua atuaçao em defesa da preservação da natureza e também por denunciar, nas redes sociais, irregularidades nas administrações municipais de Zé Doca e Araguanã. Ele estava na linha de frente da defesa de mais de 300 hectares de mata fechada na Floresta Amazônica, conhecida como Mata São Pedro. Francisco Sales foi candidato a deputado federal nas eleições de 2018 pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), com um discurso simples e convicto de que a base que sustenta este país é a classe trabalhadora e mais especificamente os agricultores rurais. Por: Gilberto Leda.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo