Roseana frustra aliados e avança nas conversas com o consórcio do desgoverno Flávio Dino

Depois de desistir definitivamente de concorrer à confortável cadeira palaciana, a ex-governadora Roseana Sarney-MDB, opta pela pré-candidatura a deputada federal.

Sem outra saída, traçou uma estratégia visando justificar seu rendimento ao seu histórico adversário Flávio Dino, alegando
ter que seguir sua bancada na Assembleia Legislativa, que já se antecipou, e está comprometida até o pescoço com os leões de bronze.

Essa atitude nos parece pálida e desprovida de verdades para persuadir o heróico, verdadeiro e leal povo maranhense. A ida considerada precoce dos deputados Arnaldo Melo, Roberto Costa e Socorro Waquim, para o comando leonino, nos deixa duas linhas de interpretações: ou tudo estava previamente combinado, ou a eterna musa do impeachment se conscientizou que desprovida dos poderes político e financeiro, faltou-lhe terras nos pés para exercer a liderança que pensava ainda exercer sobre os parlamentares do seu partido. Prefiro ficar com a primeira hipótese.

Considerando que o MDB é um fiel e histórico coadjuvante do PT, é claro que não poderia ficar de fora da frente esquerdista que ora se organiza para tentar desbancar o presidente Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto nas eleições deste ano.

Para constatar a cumplicidade e lealdade de Roseana Sarney com o quadrilheiro dos "Nove Dedos", basta dar uma voltinha a um passado não muito remoto, para lembrar que foi em uma das suas passagens pelo governo do Estado, que houve o lançamento solene da utópica pedra fundamental para a construção da "Refinaria Premium" na cidade de Bacabeira-Ma. Como figura central daquele projeto que virou fumaça, estava seu aliado de primeira linha, o persuasivo Edison Lobão, poderoso ministro das Minas e Energia.

Em uma festa colorida de Fé e Esperança em meio a discursos eloquentes, os empresários partiram corajosamente para o investimento estruturante. No peito da classe operária, corações gritavam, pulavam e cantavam. Entretanto, logo depois, o povo do Maranhão sofreu a maior decepção e prejuízo de sua história e viu suas Esperanças frustradas e seus investimentos e projetos fugirem nas malas misteriosas dos assassinos de Sonhos.

É com essa gente que Roseana Sarney negocia e vai se aliar, obedecendo os critérios ideológicos traçados pelos esquerdopatas, sob o comando do seu líder maior de "Nove Dedos".

Por J. J. Pereira - jornalista é curto e grosso

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo