Governo Flávio Brandão segue com ação na justiça para não redução do tributo e destoa dos demais estados na redução do ICMS

Enquanto a maioria dos estados brasileiros aponta uma redução média de 18% no ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) como é o caso dos vizinhos Piauí, Ceará e Amazonas, o governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSB), insiste em não baixar o tributo a níveis que possam incidir ainda mais para batear os combustíveis.

Depois de sofrer duras críticas até de aliados, Brandão apenas usou as redes sociais para mascarar e anunciar uma medida de baixo impacto. Segundo o governador, a ideia é reduzir 21,30% do novo preço médio para a gasolina para efeito de cálculo do ICMS a ser pago pelas refinarias e distribuidoras.


Com isso, o preço da gasolina será fixado em R$ 4,65 e R$ 3,95% para o diesel. Brandão acredita que esse tosco movimento deve refletir com uma baixa de preços na bomba para os consumidores.

“Com isso, é para haver uma redução dos preços nas bombas de 0,38 centavos para a gasolina; 0,12 centavos para o diesel e 2,50 (dois reais e cinquenta centavos) para o gás de cozinha. O Procon e cada um de nós devemos e podemos acompanhar a redução desses preços”.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo